Follow by Email

Total de visualizações de página

terça-feira, 12 de maio de 2009

A rolha


A rolha, insumo que tem como missão vedar a garrafa de vinho, provoca discussões sobre os benefícios ou prejuízos que provoca em função da matéria prima com a qual é feita, cortiça ou material sintético.
A crítica que se faz à cortiça é que, ainda que raramente, oferece o risco de transmitir gosto ou cheiro parecido ao mofo, chamado cheiro de rolha, que pode inutilizar o produto.
A cortiça é a casca de uma árvore centenária chamada “Quercus suber”, que possui características únicas sendo a principal ser permeável ao ar e impermeável ao líquido. Por isso nas garrafas conservadas na posição horizontal, o vinho respira e não vaza. Por respirar através da rolha, o vinho envelhece.
Com o aumento do consumo de rolhas de cortiça e com a necessidade de maior competitividade devido à abertura dos mercados, os produtores de vinho precisaram achar soluções eficientes e baratas. Surgiram então as rolhas de aglomerado, feitas de cortiça moída e colada. Custando 20% da cortiça natural, estas rolhas mantiveram a capacidade de vedação mais perderam a de deixar respirar o vinho. Foram destinadas aos vinhos de consumo rápido, mais baratos. Como este material tem forte tendência de transmitir gosto de rolha aos vinhos devido ao aglomerado, foi desenvolvida uma terceira opção: as rolhas mistas, compostas de uma parte de aglomerado e outra de cortiça natural. São sanduíches com duas extremidades de cortiça natural e um miolo de aglomerado. Com isto se conseguiu evitar o contato do aglomerado com o vinho. Custaram 35-40% da rolha de cortiça natural e foram destinadas a vinhos de qualidade de consumo rápido.
Como nova opção surge agora a rolha sintética que tem um preço algo superior à mista, veda perfeitamente e garante neutralidade de cheiro e gosto. O mercado a olha com desconfiança porque ainda o vinho está associado à cortiça.
Para vinhos de guarda, que serão envelhecidos e precisam respirar, nada irá substituir a cortiça natural de boa qualidade e bom tamanho.
Para vinhos de consumo rápido, após um ou dois anos da safra, as rolhas mistas ou sintéticas atendem perfeitamente.

Risco do gosto de rolha? Faz parte do negócio, assim como errar na escolha do vinho.

Um comentário:

Daniel Cohen disse...

Como chamamos o "vazamento" do vinho pela rolha,..quando ela mancha de cima abaixo?