Follow by Email

Total de visualizações de página

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Carga tributária

Me obrigo a escrever novamente sobre um tema que abordei no artigo O pior sócio: a escandalosa carga tributária que cai sobre todos nós a cada segundo de nossa existência.
Você já parou para contar o número de vezes ao dia que paga imposto: na luz que ilumina sua casa, no gás que alimenta o fogão, o fogão, a chaleira, a água, o pão, leite, ração para cachorro, etc.etc.
O arcaico pensamento das autoridades responsáveis pela área tributária de nosso querido Brasil, que afirma que quanto maior o volume de impostos, maior a arrecadação é uma demonstração de como elas vivem NO MUNDO DA FANTASIA.
Imposto alto, alem de sufocar o cidadão, onera todas as cadeias produtivas, estimula a sonegação e informalidade (vale a pena o risco...) e penaliza o empresário sério, aquele que respeita as regras do jogo, que cuida seu nome, seu negócio e tem orgulho de ambos. Ou seja, maior carga, maior atraso.
O pior e mais frustrante é que com todo esse dinheiro, que supostamente deveria voltar na forma de serviços à comunidade, ainda somos obrigados (aqueles que podem) a pagar um plano de saúde paralelo que substitua o humilhante e constrangedor serviço público, uma escola privada que substitua a sucateada educação pública e assim por diante.
É triste ver aonde vai esse dinheirão todo: salários de políticos e suas mordomias, vergonhosas viagens internacionais de familiares e amigos, uso inadequado de verbas através do uso de cnpjs criados para camuflar a malandragem, etc.
Precisamos, urgentemente, refazer a escala de valores de nossa sociedade. Alguém a inverteu, misturou tudo e criou um monstro que fatalmente vais nos engolir.
Desculpem sair do tema razão deste blog...mas desabafar faz bem.

Nenhum comentário: