Follow by Email

Total de visualizações de página

sábado, 31 de março de 2012

Que volte o bom senso


É realmente triste e frustrante assistir a reação de alguns proprietários de restaurante que como medida de represália à infeliz ideia de impor salvaguardas aos vinhos importados proposta pelas entidades que supostamente representam o setor, decidiram fazer uma corrida ás bruxas com os produtores de vinhos nacionais. Estão combatendo radicalismo com mais radicalismo. Agora alguns restaurantes estão retirando TODOS OS VINHOS NACIONAIS, das vinícolas que apoiaram a salvaguarda e daquelas que foram contra.
Como pequeno produtor sempre procurei oferecer ao mercado produtos de qualidade, feitos com responsabilidade e seriedade, dignos de competir de igual para igual com os bons vinhos e espumantes disponíveis no mercado. Agora, perante esta situação, me sinto invadido por um sentimento de temor em relação a meu futuro e ao dos pequenos produtores tão castigados com a burocracia, impostos, concorrência predatória, etc.
Quero imaginar que logo voltará a reinar o bom senso e a tranquilidade neste maravilhoso mundo da uva e do vinho que encontra a cada dia mais seguidores e admiradores. São a razão da existência de todos nós e é perigoso expô-los a esta luta entre aparentes mocinhos e bandidos. Tomara que todos reflitam e deixem as posturas extremistas contra os vinhos importados ou contra os vinhos nacionais para assumir a defesa da instituição VINHO. Que façam isso em sinal de respeito aos que produzem uvas e vinhos com esforço e amor e aos que o consomem com o mesmo sentimento.

2 comentários:

Silvia Mascella Rosa disse...

Querido Lona, torço pelas mesmas coisas!
Estou cansada (e triste) de ver tanto radicalismo, tantas ofensas, tanto desrespeito entre pessoas que deveriam trabalhar lado à lado pelo BOM vinho, seja lá de onde for.
Obrigado pelas palavras! Que se tornem realidade!
Silvia

Adolfo Lona disse...

Minha querida amiga:
Eu também estou cansado de tanta hipocrisia e radicalismo. Os que se identificam como “novos inimigos” do vinho brasileiro sempre o foram. O pior que estimulam comentários pejorativos de babacas que bebem vinho por esnobismo. O prejuízo desta bobagem que inventaram as “cabeças pensantes da vitivinicultura brasileira” será grande a difícil de recuperar. Vamos em frente com fé e coragio...