Follow by Email

Total de visualizações de página

domingo, 3 de julho de 2011

O frio que é bom


Em países como o Brasil onde o hábito de beber vinhos não existe, o frio estimula o consumo, em especial dos tintos. Quem não disse já “esse frio é ideal para beber um vinho”?
Mais o frio, apesar de estar bem distante da época de maturação, também é um aliado da boa qualidade das uvas. Com a temperatura baixa a parreira entra em “repouso” e permanece nele até o inicio da elevação da mesma. Quanto mais longo e mais constante o inverno, melhor para a planta que acumula reservas durante essa fase, via alimentação pelas raízes. A parte aérea, salvo a copa ou tronco, se seca e por tal razão não sofre com o frio. Agrônomos e enólogos vibram duplamente com o frio, pelos benefícios que outorga à planta e pelo aumento de consumo.

2 comentários:

João Veloso disse...

Caro Adolfo Lona

Eu gostaria de saber a sua opinião sobre a vitivinicultura do nordeste brasileiro.Lá não existe esta amplitude térmica tão benéfica para a planta.Isso me deixa muito intrigado.

Adolfo Lona disse...

João: A pergunta é muito pertinente e vou fazer uma matéria sobre esse tema no blog em breve.
Agradeço muito seu interesse.
Abraço
Adolfo