Follow by Email

Total de visualizações de página

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Organicos?

O avanço dos produtos orgânicos criou expectativas sobre sua aplicação no mundo da uva e do vinho. Todos os organismos reguladores do mundo tratam este assunto com muito cuidado para evitar enganos ao consumidor. Vamos ás devidas explicações.
Uva orgânica
Se adapta perfeitamente ao conceito de produto orgânico porque é possível produzir uva sem o uso de produtos químicos como defensivos contra pragas o moléstias que a videira sofre como qualquer outra planta.
A produção de uvas orgânicas oferece desafios diferentes conforme o clima da região produtora.
Vinho orgânico
É comum confundir “vinho orgânico” com “vinho de agricultura orgânica” e por tal razão alguns países de Europa proíbem a comercialização de vinhos identificados da primeira forma.
É possível elaborar um vinho sem uso de coadjuvante de produção? Sim, porém o resultado com certeza não será dos melhores. O vinho é um produto de mediana graduação alcoólica e por tal razão sujeito a alterações físicas e microbiológicas.
Quem pensa que os vinhos são elaborados com o uso de “remédios” (frase ouvida de um famoso enófilo) não conhece nada da produção dos mesmos.
Um coadjuvante utilizado mundialmente, inclusive na elaboração de grandes vinhos como Château Margaux, Petrus, Latour e outros, e impossível de ser dispensado, é o dióxido de enxofre ou anidrido sulfuroso (SO2) identificado nos rótulos brasileiros como INS 220, que permite preservar-lo contra os fenômenos citados acima que provocam danos irreparáveis nos produtos. Este coadjuvante, autorizado por todas as legislações do mundo, é utilizado em doses pequenas e acompanha a enologia desde seus primórdios.
As alterações mais freqüentes quando o vinho não se encontra protegido pelo SO2 são oxidações com alterações da cor, dos aromas e do sabor pela ação do oxigênio e ataques de bactérias com formação de componentes indesejáveis sendo o mais conhecido e prejudicial o ácido acético (vinagre) que se origina a partir da degradação do álcool etílico.
Há pessoas que definem os vinhos orgânicos como aqueles que “são elaborados com quase cem por cento de ausência de coadjuvantes”.
Esta é a melhor forma de esconder uma inverdade: ou é total ou não é.

Nenhum comentário: