Follow by Email

Total de visualizações de página

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Genial!!!

É surpreendente como a guerra entre algumas vinícolas de Champagne (as maiores) resulta em novidades marqueteiras que tiram a essência deste que é o derivado da uva mais sofisticado, alegre e nobre: o champagne ou espumante natural.
Agora uma delas inova mais uma vez ao lançar a moda, que vai conseguir impor entre os adeptos mais “descolados”, do espumante servido na companhia de gelo e frutas. Estão criando a “sangria de espumante”. O efeito devastador sobre o gás carbônico incorporado ao longo de demorados meses e anos, é a marca desta proposta. Acha que não? Então faça a prova. Coloque espumante a temperatura ambiente numa taça bojuda e adicione 3 ou 4 pedras de cristalino gelo. Se acha que pouco mudou, então coloque pêssegos, morangos ou maçãs. O serviço estará completo.
As pedras de gelo, com sua irregularidade, ocasionam os seguintes danos:
- Desprendem aceleradamente o gás deixando a espumante “manso” ou na gíria “choco”.
- Diluem os componentes diminuindo a acidez e os demais componentes provocando o efeito “aguado”.
Para aqueles que abrem mão do visual único dado pelo perlage, da intensidade de aromas levados ao topo da taça pelo gás carbônico e da magnífica cumplicidade deste com a acidez, o álcool e os açúcares, será uma novidade digna do novo século.
Assim como a tentativa frustrada de impor a moda de champagnes tintos feita alguns anos atrás, ignorando que gás carbônico e taninos não se relacionam bem, esta novidade que desconsidera a importância do principal componente que é o gás carbônico passará sem deixar marcas.

4 comentários:

Vinho para Todos disse...

Adolfo,

tomara que essa "novidade" passe mesmo.

Há um tempo comentei no meu blog um espumante rosé da Chandon. No contra-rótulo havia a indicação de que ele poderia ser bebido com pedras de gelo.

Não perdi a oportunidade de criticar isso.

Saúde!

Gil Mesquita
www.vinhoparatodos.com

Caren disse...

Ao elaborar um espumante as principais preocupações dos enólogos são manter a acidez e as borbulhas. Realmente, não tem sentido acrescentar 'intrusos' àquilo que já está próximo da perfeição.
Abraços
Caren
http://myownvineyards.blogspot.com

Adolfo Lona disse...

Caros Caren e Gil:
Obrigado pelas observações.
É triste ver a pouca importância que alguns dão ao gás carbônico, componente "alma" do maravilhoso espumante.
Abraço

Adolfo

J Pires/C Soares disse...

Se às vezes já nos queixamos das fluts não serem mais as mais indicadas, não imagino o que seja beber com gelo e perder o maravilhoso espectáculo que é ver a bolha ascender intensamente no copo e mostrar uma bela coroa...para depois rebentar crepitantemente na boca!
A moda tb tem pegado por Portugal, sendo que mesmo nos mais importantes eventos vínicos (feiras, reuniões)a primeira bebida que oferecem ao visitante é uma sangria de espumante!!!

Cumprimentos,
Carlos Soares
http://wineofus.blogspot.com/