Follow by Email

Total de visualizações de página

quinta-feira, 23 de julho de 2009

O ciclo anual da videira - Parte 1



No ciclo anual da videira o clima desempenha um papel importantíssimo na qualidade e quantidade da uva produzida. Para entendermos melhor todas as variáveis e suas consequências vamos abordar cada uma das etapas iniciando na fase logo após a retirada da uva ou colheita. Os meses durante os quais a uva é colhida varia conforme o hemisfério e dentro deles em função da latitude.
No hemisfério sul se inicia entre Janeiro e Fevereiro e finaliza entre Março e Abril.
Já no hemisfério norte inicia entre Agosto e Setembro e finaliza entre Outubro e Novembro.
Fase do estreitamento: Logo após a colheita, a planta inicia a fase de estreitamento dos galhos e a seiva para de circular. Com as temperaturas mais baixas este fenómeno se acelera, as folhas ficam secas e com o primeiro vento, caem. A planta fica "careca" e inicia o fase de dormência ou repouso. Na figura acima mostramos as folhas secas antes de cair.
Fase de repouso: É fundamental para a recuperação da planta em relação ao esforço realizado durante a fase de maturação. Durante a fase de repouso ou dormência a planta acumula reservas através de seu sistema radicular, por isso são importantes os invernos rigorosos e longos. Na segunda figura acima vemos a planta agora sem folhas e descansando. O repouso invernal prolongado e constante, próprio de regiões com estações bem definidas, alonga a vida útil da planta e proporciona óptimas condições para que a mesma enfrente adequadamente o ciclo vegetativo que inicia com a brotação e finaliza com a maturação total.
Em regiões como o Vale de São Francisco onde as temperaturas são constantes, a dormência é provocada pela interrupção da irrigação. Neste caso a duração da fase é mais curta e por isso gera um maior desgaste da planta.
A fase de descanso no sul do Brasil vai do mês de Abril até o mês de Agosto logo após a poda que antecede o início de ciclo vegetativo.
Nestas fases descritas a planta tem uma enorme resistência às baixas temperaturas e a umidade já que não há partes "produtivas" expostas.

Nenhum comentário: