Follow by Email

Total de visualizações de página

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Agora é vinho branco

Talvez seja consequência do frequente consumo de espumantes, talvez seja pela idade, pelo clima, pelo humor,,,em fim não sei. O fato é que ultimamente estou preferindo um refrescante vinho branco que um encorpado tinto.

Não sei explicar o motivo mas quando sento na mesa, penso na elegância de um Chardonnay ou na exuberância de um Sauvignon blanc. Vem logo a minha mente despertando meus sentidos, as cores douradas pálidas, os aromas intensos e envolventes de frutas semi-maduras e o sabor que invade com seu frescor, acidez e juventude. E não me resisto. E peço um vinho branco.

Sei que muitas pessoas acham que o verdadeiro vinho é o tinto, que o vinho branco é para pessoas iniciantes e despreparadas, que quem bebe vinho branco não está com nada, etc. etc. Mas como disse um sábio: gosto não se discute...se aprimora.

E por isso acho que aprimorei meu paladar antes muito direcionado a espumantes e vinhos tintos. Agora acho que fechei o círculo.

Tenho minhas fases mas em principio me deixo levar pelo que o corpo pede nesse momento. Sem dar explicações a ninguém, sem estresse, sem ficar amarrado a “vinhos que casam com pratos”.

O vinho e o prato devem casar comigo, assim seremos felizes para sempre.

2 comentários:

samir warrak disse...

Caro Adolfo Lona, não deixo de apreciar os mais variados tintos, adoro espumantes mas, já há algum tempo, tenho preferido os brancos, especialmente se não forem Chardonnay. Moro no Rio de Janeiro e, no último verão, esta preferência se consolidou. Mesmo agora, com noites mais frescas (não dá pra falar em frio no Rio...), ainda penso primeiro em abrir um branco, nem que seja para ir para um tinto depois.
Abs
Samir Warrak

Adolfo Lona disse...

Caro Samir: Estamos na mesma fase. Creio que o mais importante é termos superado um certo preconceito que sempre carregamos sobre os vinhos brancos. O importante é consumir o tipo de vinho que nosso corpo pede nesse momento. Abraço