Follow by Email

Total de visualizações de página

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Patético

Meus caros amigos: Vejam o relato de um representante da UVIFAM - União Brasileira das Vinícolas Familiares sobre recente reunião entre líderes setoriais e cantineiros com representantes da Secretaria da Fazenda para discutir a implantação do Selo Fiscal.
É uma clara demonstração da incapacidade que as cabeças pensantes do setor vitivinícola gaúcho tem de criar ferramentas eficazes para combater sonegação, fraude e picaretagem. Criaram um monstro (Selo Fiscal) e agora estão começando a conhecer "o cara".

Prezados Senhores, Senhoras, Amigos, Amigas e Simpatizantes...

Ontem a tarde, como alguns de vocês devem saber - pois a imprensa às vezes é informada, às vezes não, de acordo com os interesses - houve uma reunião no CIC de Bento Gonçalves, com funcionários da Receita Federal para dirimir dúvidas dos produtores a respeito da implantação do Selo Fiscal; mais de 200 pessoas estavam no auditório, completamente lotado. A reunião foi tensa, complicada e mais uma vez o tiro acabou saindo pela culatra. As entidades que organizaram o evento não imaginavam o que lhes esperava, ou seriam tão ingênuos achando que todos iriam chegar com sorrisos largos ao encontro, sentar e receber pacificamente o entulho de burocracia que teriam que levar para o seus empreendimentos. Para nós da UVIFAM nenhuma surpresa, pois sempre soubemos que a maioria estava contra o Selo. O pessoal da Receita até tentou responder aos questionamentos, muitos deles ficaram sem resposta; e provavelmente estão mais indignados que nós, os contrários. São dois funcionários designados para atender 700 empresas. Não será nada fácil, será humanamente impossível até Novembro todas vinícolas implantarem o selo fiscal. As pessoas e entidades que pediram o Selo, que certamente conseguirão transformar o nosso setor em um inferno em poucos meses, serão para sempre lembradas, inesquecíveis... Mas voltando ao encontro, depois de situações prá lá de constrangedoras que os representantes da Receita passaram, pois nada tinham a ver com a confusão dantesca em que o setor os meteu, ao final das esplanações, um produtor de Garibaldi ciente do cenário de caos em que as vinícolas serão mergulhadas até a efetiva implementação do selo, se levantou e calmamente perguntou quem daquela sala era a favor do Selo? Após alguns segundos de espera NENHUMA pessoa levantou o braço! Nem mesmo os presidentes das entidades que sempre apoiaram o Selo não tiveram coragem de defender a ideia que até um tempo atrás era a panicéia do setor!!! Sem nenhuma manifestação, o produtor foi ovacionado com palmas por TODOS os participantes - exceto as diretorias das entidades e os funcionários da Receita.
Diante desta demonstração, estamos fazendo um apelo, caso algum político bem intencionado, queira mesmo ajudar o setor, por favor, lute pela ampliação dos prazos de implantação do Selo. Começar a aplicação do Selo em Novembro, no período forte das vendas para final de ano é outra barbárie contra o produtor.
Ontem, para quem estava com alguma dúvida, mostramos que a maioria produtora foi derrotada por uma minoria que usou vergonhosamente o poder político e se escondeu covardemente atrás de entidades.

Como dizem os italianos criamos o Ufficio di Complicazione per Cose Semplici, ou, o Setor de Complicação para as Coisas Simples,

Buona Fortuna a Tutti!

UVIFAM -União Brasileira das Vinícolas Familiares e Pequenos Vinicultores

4 comentários:

Leonardo de Araújo disse...

Uma tristeza anunciada.
Lembro-me de articulistas de revistas especializadas criticarem o selo desde o início.
Não tem mais volta, não? Adiar é o remédio?
Se ninguém é pelo selo e os seus poucos defensores brincam de esconde-esconde, porque não engavetar de uma vez?
Deixemos os selos com o correio. Risos.

Brindes postais
Leonardo
vivaovinho.blogspot.com

Adolfo Lona disse...

Prezado Leonardo:
Infelizmente é assim. Teremos de conviver com esta bobagem por um tempo que espero seja curto. Acredito que logo vão perceber a ineficácia e a burrocaria que vem junto.
Parabéns pelo belo blog.
Abraço
Adolfo

Felipe Stanque disse...

Faço votos de que nossos pequenos produtores unam-se, cada vez mais, e com força política REPRESENTATIVA verdadeiramente, frente a estes entraves. Estes dias eu recomendei para um pequeno produtor, jovem e muito esclarecido, envolver-se com política, depois de ouvir ele se lamentar, falando inclusive do selo fiscal para o vinho. A questão do selo envolve muita negociação política em altas instâncias, e deve ser encarada de modo menos reativo pela categoria, ao meu ver. Abraços! Sucesso!

Felipe Stanque


felipestanque.blogspot.com

Felipe Stanque disse...

Faço votos de que nossos pequenos produtores unam-se, cada vez mais, e com força política REPRESENTATIVA verdadeiramente, frente a estes entraves. Estes dias eu recomendei para um pequeno produtor, jovem e muito esclarecido, envolver-se com política, depois de ouvir ele se lamentar, falando inclusive do selo fiscal para o vinho. A questão do selo envolve muita negociação política em altas instâncias, e deve ser encarada de modo menos reativo pela categoria, ao meu ver. Abraços! Sucesso!

Felipe Stanque


felipestanque.blogspot.com