Follow by Email

Total de visualizações de página

quarta-feira, 4 de março de 2015

A ave da PAZ




Quando cheguei ao Brasil em 1973, um técnico do Ministério da Agricultura disse para mim que a qualidade das uvas viníferas estava ameaçada pelos frangos.

Não entendi o porque dessa associação entre frango e qualidade das uvas até conhecer melhor os sistemas de produção de uvas na Serra.

Nos principais municípios produtores de uvas finas a criação de frangos para corte era um médio de vida para muitas famílias. Isto fazia com que a oferta da chamada “cama de aviário” fosse farta.

Alguns produtores de uva adquiriam a baixos preços este esterco de galinha e o agregavam a seus vinhedos. Este adubo provocava a explosão do sistema vegetativo e as videiras se transformavam em verdadeiras trepadeiras com uma produtividade digna do Livro dos Recordes.

O excesso de folhagem e produtividade empobrecia as plantas resultando em uvas pouco maduras, com poucos teores de açúcares.

O técnico tinha razão ao relacionar a baixa qualidade das uvas com os frangos.

Agora, em especial na região da Campanha Gaúcha onde as culturas extensivas de arroz, soja e milho abrem espaço para empreendimentos vitivinícolas, uma ave que é símbolo de paz esta tirando o sono e a produção de forma muito preocupante.

As pombas estão consumindo uma parte importante das uvas maduras, quase prontas para serem colhidas.

Não há dados concretos sobre a perda mas me arriscaria a disser que pelo menos 25% das uvas são perdidas. A foto que ilustra este artigo mostra o tamanho do estrago.

Porque este tipo de flagelo não acontece em outras regiões? Justamente pela estrutura produtiva da Campanha onde o alimento como arroz e milho atrai estas aves. Ao chegar a região e propagar-se ganham população e atacam ferozmente as uvas doces, tentadoras.

Acredito que algumas medidas preventivas deverão ser tomadas pelos produtores sob risco de continuar tendo perdas importantes.

Não vejo muitas alternativas fora as telas protetoras que podem resultar caras, algo próximo de 6 mil reais por hectare, mas cálculos simples demonstram que numa ou duas safras o investimento é amortizado.

Assim como em Mendoza na Argentina o risco do granizo obriga a incluir nos custos de implantação a tela anti-granizo, na Campanha deverá ser incluída a tela “anti-pássaros”.

Doe a primeira vez, mas depois passa.

Nenhum comentário: